De forma geral, o consumo de alimentos segue a seguinte sequência:

Fase de busca, identificação e seleção

Os cães usam o sentido do olfato para capturar os odores emitidos pelos alimentos e depois tocam para sentir a temperatura.

O olfato é o sentido mais importante nesta fase. Os cães possuem entre 70-200 milhões de receptores olfatórios, comparado com 5-20 milhões dos seres humanos.

Quando um cão cheira, o fluxo de ar pelo nariz é de 1 litro/segundo, que é dez vezes mais rápido do que durante a respiração normal.

A capacidade olfatória encontra-se no máximo quando o cão está com fome e diminui quando ele está saciado.

Fase oral

O cão agora percebe o tamanho, a forma, textura e sabor do alimento.

O sentido do paladar está centrado nas papilas gustativas localizadas na língua, palato e faringe. Cães possuem por volta de 1700 papilas comparado com 9000 em seres humanos.

Cães distinguem cinco sabores: amargo, doce, acido, salgado e “umami”, que é o reconhecimento de um aminoácido chamado glutamato.

Cães tendem a rejeitar sabores amargos e são atraídos por sabores doces.

O condicionamento inicia antes do nascimento, quando o sistema gustativo começa funcionar antes do parto. Certas moléculas da alimentação da mãe atravessam a placenta, e esta exposição intra-uterina influencia as preferências futuras do filhote.

Fase digestiva

Caso um cão associe sensações negativas com a ingestão de um alimento, ele pode desenvolver um processo de aversão que leva a uma rejeição do alimento na próxima refeição.

Conhecer um pouco o comportamento canino nos ajuda a escolher melhor seu alimento.

A Pro Line possui uma linha de alimentos feitos com ingredientes selecionados e de alta qualidade.