Os gatos sempre foram animais de vida livre e, há alguns anos, foram domiciliados e tiveram que se adaptar ao nosso modo de viver. Aos poucos, eles foram sendo domesticados e a maioria vive totalmente “indoor”, ou seja, dentro de um apartamento sem acesso à rua. Por essa razão, muita gente se pergunta se passear com gato é permitido. Afinal, pode ou não?

Ficar apenas dentro de casa diminui muito o nível de atividade dos gatos, já que em vida livre, eles costumam andar quilômetros e quilômetros por dia, caçando seu próprio alimento, defendendo o seu território, e procurando seus parceiros para se reproduzir (no caso dos animais não castrados).

Afinal, os gatos podem sair na rua?

Quando começam a viver “indoor”, dependendo da metragem da casa ou apartamento, os gatos tendem a viver bem limitados, o que pode ser muito estressante, caso não tenham o enriquecimento ambiental adequado .

Dentro do seu território, o gato precisa ter uma rotina de caça e atividades, que conseguimos através das brincadeiras. Fora isso, o gato precisa explorar ambientes elevados (subir e descer nas coisas), ter contato com plantas seguras e exercer alguns alguns comportamentos naturais como o arranhar.

Se o espaço do seu gatinho não propicia todas essas sensações, então passear com gato é mais que recomendado!

O que preciso para levar meu gato para passear ?

  • Estar com todas as vacinas em dia
  • Estar com os remédios para pulgas e vermífugo em dia
  • Escolher um local tranquilo, sem risco de encontros com outros animais e de barulhos que possam assustar o gato
  • Escolher uma coleira ideal, do tamanho do gato, para que ele não corra o risco de escapar
  • Utilizar uma plaquinha de identificação com seu nome, nome do gato e dados para sua localização
  • Levar a caixinha de transporte junto no passeio, caso haja alguma intercorrência
  • Rotina e constância de passeios, para evitar uma futura ansiedade e frustração do gato 
  • Avaliar o comportamento do gato, pois ele deve ter um perfil mais ativo, participativo e sociável para o passeio

Devemos lembrar que nem todo gato tem perfil para passear, geralmente gatos muito medrosos, com traumas emocionais e que não foram acostumados, o passeio não é indicado. Logo, é fundamental que todo tutor conheça os sinais corporais do seu gato, para evitar um passeio traumático.

Muitos felinos precisam fazer um treinamento com o auxílio de um profissional especializado em comportamento para a realização desses passeios.

Desvantagens do passeio

Infelizmente as desvantagens do passeio também são inúmeras, principalmente porque não conseguimos controlar o ambiente. E o que pode acontecer de mau com o meu gato durante o passeio ?

  • Ele pode se assustar com algum tipo de barulho ou a presença de algum animal e escapar da coleira
  • Pode adquirir uma doenças contagiosas como a felvesporotricose etc.
  • Pode ser atacado por algum outro animal, que possa aparecer de repente, e que não seja tão socializado com gatos
  • Podem comer algum tipo de planta tóxica
  • Pode correr assustado com qualquer coisa diferente e ser atropelado
  • A descontinuidade dos passeios por qualquer motivo pode causar uma ansiedade e uma frustração maior no gato, já que ele começa a ter uma rotina e essa rotina é quebrada.

O que é melhor para o meu gato, passear ou não ?

Esse ainda é um assunto bem polêmico que ainda divide muito as opiniões de diversos comportamentalistas espalhados por todo esse Brasil. Como tudo na vida, devemos usar o nosso bom senso.

O meu gato realmente precisa de mais atividade e o passeio será benéfico para ele? Ou somos nós que queremos levar nosso gatinho pra passear a todo custo porque é fofinho e “está na moda”?

Devemos lembrar sempre que o bem-estar dos nossos peludinhos deve vir sempre em primeiro lugar. Tem que ser bom pra eles e não para nós tutores. 

Problemas comportamentais podem adoecer um gato e não é isso que queremos, então avalie bem a necessidade do seu bichano, e se achar necessária uma rotina de passeios, procure um profissional especializado em comportamento para te ajudar nesse processo. 

FONTE: https://www.petlove.com.br/dicas/passear-com-gato-pode-ou-nao